in

O fotógrafo Steven Burton “apaga” tatuagens de ex-membros de gangues

Já imaginou ter uma chance de apagar seu passado e começar de novo? É o que propõe o trabalho do fotógrafo Steven Burton que, ao apagar as tatuagens de ex-membros de gangues, oferece uma nova vida a ex-criminosos arrependidos.

Por décadas, as tatuagens têm sido símbolos poderosos da cena da vida de gangues em todo o mundo. Figurando rostos, pescoços e por todo o corpo dos membros, elas tornam sua filiação de gangues imediatamente clara para quem cruzar seu caminho, o que dá uma identificação que, nas ruas ou na prisão, pode significar uma ameaça de morte.

s5

Mas o que acontece com os ex-membros arrependidos que resolveram deixar suas gangues e seguir uma vida longe de crimes? Como vencer o preconceito e conseguir um emprego, um parceiro, uma vida tida como “normal” com essas marcas presentes estampando um passado o qual se tenta deixar para trás?

s2

Mostrando que por trás de tatuagens de gangues e símbolos de um passado violento há um rosto esquecido por muitos anos, o projeto fotográfico “Skin Deep”, do britânico Steven Burton, usa as ferramentas do Photoshop para apagar essas marcas e permitir olhar mais além para essas pessoas.

s6

Com sua carreira na fotografia iniciada de forma autodidata, Steven Burton teve a oportunidade de trabalhar e se inspirar em fotógrafos icônicos como Bruce Weber, Patrick Demarchelier e Michael Roberts, entre outros. Foi quando resolveu unir sua paixão por fotografar retratos e trabalhou para clientes publicitários e ONGs antes de mudar-se para os EUA.

s3

Com a ajuda do padre Greg Boyle, fundador da Homeboy Industries em Los Angeles, o fotógrafo iniciou seu trabalho incansável de ajudar a reabilitar esses ex-membros de gangues, ao expor as realidades que esses indivíduos enfrentam ao tentar reconstruir suas vidas e se sentirem reintegrados na sociedade, ao levantar, a quem vê suas fotografias, a questão de quão humanos eles são. O projeto provoca considerações sobre como a sociedade percebe e julga pessoas com tatuagens e passados ​​violentos e procura trazer um pouco mais de empatia para quem decidiu começar de novo.

s4s7 s8 s9 s10 s11 s12 s13 s14 s15 s16 s17

Você pode conferir mais sobre o fotógrafo em seu site pessoal. Conhece algum projeto assim aqui no Brasil? Conta pra gente nos comentários.

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Tattoaria

Written by Tattoaria

Nós conectamos os apaixonados pelo rabisco a artistas e estúdios do Brasil e do exterior. E resumos sobre o que da cor as nossas vidas: tatuagem. Get inspired. Get inked.

Menos é mais: a fine line da Jess Chen vai fazer você se apaixonar

As tattoos geométricas e minimalistas de Stanislaw Wilczynski